língua padrão e sotaques regionais

Eu fico cada vez mais impressionada com a Dinamarca e a língua dinamarquesa. Esse país, pra quem não sabe, tem o tamanho do estado do Rio de Janeiro e o mesmo número de habitantes da cidade do Rio de Janeiro. A densidade demográfica, então, é pequena e acredito que isso tenha um grande efeito na língua.

A língua dinamarquesa tem particularidades muito distintas dependendo da região do país. Não é nada raro uma notícia no telejornal aparecer com legendas, mesmo que a pessoa entrevistada esteja falando dinamarquês, porque consideram o sotaque dela muito forte. 

São tantos sotaques regionais e tão fortes para um país tão pequeno, que é de impressionar mesmo, sem falar nos dialetos.

Tenho um exemplo na família do ruivo mesmo. Uma parte da família do sogro mora no extremo sul do país. Um dos irmãos do sogro, tio do ruivo, tem um sotaque tão carregado que eu não entendo praticamente nada do que ele diz. Meu próprio sogro pronuncia muitas coisas completamente diferente do que o jeito que eu aprendo na escola.

Encucada com isso há um tempo atrás, fui perguntar na escola se existe um dinamarquês padrão, oficial. Aprendi que existe sim e ele se chama Rigsdansk. É um dinamarquês sem sotaque regional e sem maneirismos de linguagem. É o que se fala normalmente pela maioria das pessoas que trabalham na televisão e no rádio. Mas nem sempre. Eu já consigo reparar que algumas dessas pessoas são nitidamente de Copenhague ou de Århus. 

Mas isso de língua padrão é bem discutível, né? É possível mesmo manter essa língua padrão longe dos sotaques e dos maneirismos?  Complicado.

Fui perguntar então se o que aprendemos na escola é o Rigsdansk. O professor substitudo que estava lá no dia disse que é algo entre o Rigsdansk e o dinamarquês de Århus. Explicou também que teoricamente Rigsdansk é a língua ensinada nas escolas, mas na prática isso é bem diferente. É praticamente impossível para os professores se livrarem por completo de qualquer traço de sotaque regional ou maneirismo. 

Aproveitando o assunto o professor escreveu a seguinte frase no quadro para exemplificar o modo que as pessoas no leste da Jutlandia (Vestjylland) falam: a æ u o æ ø i æ å. Isso é apenas a transcrição de como a frase soa, as palavras dessa frase, na verdade, não são só de vogais. Coloquei essa frase no blog em dinamarquês também para ver se alguém lá advinha o que é. 

Essa frase me fez lembrar de uma outra, em português, que diz:

Ó o auê aí, ô! 

Preciso explicar o que significa? :)

  1. Nossa muito complicado pra minha cabeça amiga :)

    Um super bjão

  2. Hehe… Muito papo de nerd de língua, Vivi? :)
    Beijo!

  3. Ja fui perguntar pro meu viking se ele fala Rigsdansk ou nao? hahahaha.. ele disse q tambem nao, fala um pouco de dialeto… ninguem merece!
    Eu quero aprender o Rigsdansk ,Cat! Mas vc sabe q em alemao acontece a mesma coisa.. tem aquele “oficial” e os misturados com dialetos e sotaques….
    Beijo.
    PS.: Ameeeeeeeeeeeeeei nosso papo!

  4. Catinha,
    também estou sofrendo com o noruegues aqui… por causa da geografia do pais (muitas montanhas e pouco contato entre as pessoas), tem 2 linguas oficiais e MUITOS dialetos…
    Já me disseram q o noruegues de Trondheim tem um sotaque horrível…. mas é esse q vou ter q aprender… fazer o q…

    mas agora fiquei curiosa com essa frase ai q vc colocou!!!

    Beijos!

  5. oi…
    eu moro em Vestjylland mas não entendi essa frase ….:-(
    e eu sofro com o sotaque pq meus hosts sao do sul de Jylland, de Copenhage e as kids falam com o sotaque daqui! entao to tendo que acostumar com 3 sotaques diferentes.
    eu sofro…….hehehe
    bjs

  6. Erika, acho que todo país tem essas diferenças na língua. Só a intensidade é que muda. Também adorei nosso papo!

    Duas línguas oficiais, Mércia? Caramba! Mas isso de sotaque horrível depende muito do ponto de vista, né? Cuidado com os “bairrismos”! hehe.. Vc ficou curiosa com qual frase? A em dinamarquês ou a em português? :P

    Oi, Karen. A minha sogra matou a charada no blog dinamarquês. A frase é coisa de pescador, e significa: “Jeg er ude på øen i åen.” Boa sorte com sua saga com a língua! :)

  7. É a mesma coisa com o alemão. Tive até pena de uma menina de Vorarlberg (estado da Áustria, fronteira com a Suíça) que apresentou um trabalho na faculdade. Eu era a única que não tinha o alemão como língua materna e mesmo assim, quase ninguém entendia o que ela falava:S… Ela teve que se esforçar horrores pra falar o Hochdeutsch (equivalente ao Rigsdansk).
    Boa sorte aí, nos estudos e no trabalho!
    Beijos

  8. Catia, eu nao sabia que ai era tao pequeno assim.

  9. OI Catia..
    Adoro ler seu blog pois acabo aprendendo mais sobre a Dinamarca…. :) pois pra mim ainda aqui é tudo novidade.E é muito interessantel aprender sobre esse novo país onde moro (pelos olhos de outra Brasileira) :)
    Obs:Eu nao sei se te falei:no final de janeiro já vou ter um teste pra mudar de modulo no curso de dinamarques vou para o nivel 2 !!!
    Um beijo
    Vanda

  10. Significa !!! Jeg er ude på en ø i en å!! Det siger min vest jydske far!!!!!!!Tentei deixar lá no blog em dina e nao consegui!! Liguei pro meu far pra perguntar ele achou um barato! bjao

  11. quero sabe as news do trabalho!!! curiosidade mata e vc nao quer me ver mortinha da silva, ne Catita?!
    bj

  12. Catia,
    Recebi seu cartão. Uma gracinha. Adoramos!
    Bjs
    Tia Iza, Cleber e Bruno

  13. Cat, tô me divertindo um bocado com esses post sobre a língua…
    Hoje a noite quando Heine chegar em casa vou perguntar a ele se ele fala “rigsdansk” ou não :)

Comente

*